Como Monto minha Carteira de Investimentos (ou meu time de futebol)

Eu costumo dizer que, uma carteira de investimentos é como um time de futebol.

No gol, tenho a renda fixa. Aquela que vai me garantir que o jogo seja bem equilibrado. O tesouro selic garante pelo menos um bom empate.
Tenho certeza que não vou tomar muitos gols, sempre cobrindo a inflação e me protegendo. Mas também sei que investir muito nessa posição, faz com que muitos jogos terminem empatados, sem muitos gols feitos nem sofridos.

Na defesa e no meio de campo, tenho os fundos imobiliários e REITs. Eles garantem a liquidez da carteira. Todo mês estão jogando rendimentos na conta. Considero a “defesa” da carteira, pois através deste dinheiro, posso fazer algumas “manobras” com a carteira ao longo do tempo. Corrigindo alguns ativos que estejam pra trás (comprando mais), e direcionando os aportes. Alguns “jogadores” do meio de campo, as vezes fazem belos gols, garantindo boa rentabilidade e também uma possível valorização. Mas este não é o principal papel deles, já que estão ali principalmente para gerar caixa.

No ataque, tenho Ações e Stocks. Esses são os que mais “se movimentam” pelo campo. Jogam uns bons dividendos de vez em quando, fazem uns golaços quando acabam tendo um bom crescimento, e no longo prazo, acabam fazendo uma boa campanha quando bem escolhidos.

Já no banco de reservas, tenho uns Bitcoins e Empréstimos P2P, considerados ativos de alto risco, tem pouca participação no jogo, mas as vezes fazem o gol da vitória. Eu procuro ter poucos “jogadores” com estas características, para que não estraguem o jogo dos outros.

Eu costumo pensar no mundo dos investimentos assim. Somos um técnico deste time, temos recursos limitados (aportes e nossa “cabeça”), onde podemos investir um pouco mais em uma determinada posição, em detrimento da outra. É como estar num clube de futebol mediano. As vezes ganho uns bônus ou consigo fazer um trabalho extra, e aí contrato alguns craques. Mas no geral, o mais importante é manter o time equilibrado.

Dependendo da sua estratégia, você vai investir mais em uma ou outra posição. Costumo ler que funcionários públicos e pessoas com emprego e renda bem estabilizada, acabam por buscar mais riscos no mercado financeiro, ou seja, jogam mais no ataque.

Já algumas pessoas que são empreendedoras, que ousam demais com seu “ganha pão”, acabam por buscar um time mais defensivo, com intuito de proteger o que constroem na “vida real”. Meus chefes são assim.

Eu procuro ter um bom equilíbrio no meu time. Penso que minha estratégia vai se ajustando ao longo dos anos. Daqui a cerca de cinco ou dez anos, acho que vou focar mais na defesa e meio campo, quando meu patrimônio for cinco ou seis vezes maior do que é hoje. Vou focar mais na geração de dividendos. Por ora, vou tentando colocar boas peças também no ataque, para focar no crescimento do patrimônio.

E você, como escala seu time?

 

14 comentários em “Como Monto minha Carteira de Investimentos (ou meu time de futebol)

  1. Muito legal sua analogia! Minha “escalação” não foge muito. Na defesa tenho meus imóveis: protegem contra inflação gerando renda de aluguéis. Meio campo uso REITs com foco em geração de renda e no ataque minha franquia. Na minha fase atual tenho jogado bem na “retranca” com o objetivo de proteger patrimônio focando no fluxos de renda passiva. Na reserva tenho algumas stocks.
    Abs!

    1. Rapaz, esqueci do imóvel, vc tem razão.
      Gostei do seu time. A franquia sempre superando resultados e crescendo.
      Ando pesquisando bastante este mercado com a patroa, pois ela tem interesse em tocar uma franquia. Quem sabe no final do ano, eu e a sra acumuladora tenhamos novos jogadores no ataque?
      Um abraço e obrigado pela visita, Executivo.

  2. Belíssima analogia.
    No meu caso, uso goleiro linha, já que vejo-o com qualidades para sair jogando (Fiis).

    No meio de campo, é o lugar dos craques (ações), boas pagadoras de dividendos e no ataque, deixo para empresas de crescimento e o nr. 9, o striker é o FX, aliás, é ele quem é o artilheiro do time. Basta ver o acumulado de Renda Passiva em 2019.

    Abraços.

    1. Fala José! Você está certo, esse goleiro acaba atuando na minha também!
      É muito bom ter “craques” no time.
      Eles que impulsionam nossa carteira. Por isso é importante também ter outros membros na equipe, que seguram a onda no caso de contra ataques inimigos (inflação, crises, etc).
      Vou dar uma olhada no blog.
      Um grande abraço e muito obrigado pela visita.

  3. Fala Stark!

    O pessoal convidado do Stock Pickers (gestores de fundos) fizeram várias escalações para esse time no ano passado! Se tiver curiosidade, veja lá quais foram suas escolhas. E eles colocaram as ações mesmo, uma a uma rsrs.

    Abraço!

  4. Oi Stark, tudo bom? Que estranho, não recebi a atualização do seu post… mudou de plataforma? De qualquer forma estou seguindo novamente rsrs.
    Gostei muito do jeito que você explicou, ficou muito didático e fácil de entender. Parabéns pela analogia.

    1. Olá querida, como vai?
      Eu mudei já faz um bom tempo. Perdi praticamente todos os seguidores, infelizmente.
      Então de vez em quando peço ao pessoal para seguir de novo, hehe.
      Obrigado pelo feedback.
      Sei que nem todos gostam de futebol, mas como é um tema popular, acho que é fácil entender.
      Um grande abraço.
      Stark.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo