Encerrando…

Este mês tomei uma decisão que venho carregando há algum tempo.

Decidi encerrar minhas posições em NVHO11.

Esse fundo imobiliário não “conversa” com o restante da minha carteira. Foi um fundo que comprei seguindo recomendação (nunca façam isso!), portanto não fazia mais sentido seguir em frente com ele.

Eu sempre prezo aqui para que você não gire seu patrimônio e pague taxas para corretoras, bancos e para o sistema financeiro, em geral. O ideal é concentrar todos os seus investimentos em ativos. Porém, também acredito que é importante avaliar quando é a hora de “sair” de um ativo e partir pra outro. E esse momento chegou.

Vou direcionar todo o valor resgatado para aumentar minhas posições atuais e, bola pra frente.

E você? Já se desfez de algum ativo na carteira pois acreditou que não fazia mais sentido pra você?

0 comentário em “Encerrando…

  1. Cara quando vi o título do post me assustei! Achei que ia parar o blog! Rsrsrs.. ainda bem que foi alarme falso!
    No meu caso sai definitivamente de ações pouco antes de estourar a crise de 2008 (não foi bola de cristal não mas sai assim que começou a quebradeira nos EUA, e por sorte acompanhava diariamente as notícias financeiras). Concordo que não devemos ficar “girando patrimônio” mas não podemos “largar” ativos eternamente na carteira sem reavaliar de tempos em tempos. Como você bem colocou, precisamos de vez em quando rever se os ativos ainda fazem sentido ou não. Devemos sempre ter segurança nos ativos que temos em carteira.

    Abraço!
    Executivo Investidor
    http://www.executivoinvestidor.com

    1. O título foi proposital… Estou testando algumas técnicas de copywriting. Deu certo RS. Este post está tendo uma visitação absurda. Kkkkk.
      Uau que depoimento. Parabéns pela saída no crash de 2008. Conheço quem perdeu quase tudo nessa época.
      É isso aí. Temos que repensar e avaliar sempre!!!
      Forte abraço!

  2. Acho que você tomou uma boa atitude. Esses FIIs de Hospitais, na minha visão, tem boas desvantagens.

    A Rede D’or (maior operadora de hospitais privados do país e inquilina de alguns FIIs de hospitais, inclusive esse aí) se desfaz do imóvel, vendendo no estilo “Sale and Lease Back”; aí a administradora do FII em questão ganha com a intermediação, a Rede D’or se livra de um ativo caro e quem banca isso com alto risco e baixo retorno é o acionista do FII (nós, pessoas físicas se ferrando tanto no FII quanto no plano de saúde caro pk7)… Até tem como ser “dono” dessas propriedades de hospitais, mas acredito que por meio de REITs (tem uma canadense que também tem uns imóveis de hospitais da Rede D’or aqui), que aí são muito mais criteriosos e confiáveis, inclusive o Executivo investidor investe nela.
    E tipo, uma coisa é ter o imóvel do hospital e outra coisa é ser dona do hospital, no caso desses FIIs de saúde a essência é só o imóvel mesmo. A princípio a ideia parece interessante, mas um FII desses acho que não vale a pena, vejo mais vantagem num REIT, que a administração/gestão é interna aos investimentos e não externa.
    A maior desvantagem de FIIs de saúde que eu vejo é a regularização brasileira (muito diferente dos EUA) e um certo fetiche que as pessoas tem em comprar esse tipo de FII, se sentindo “dona de hospital” por glamour ou por suposto FII mais “resiliente”, que seria da área de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo